Sobre subcelebridades virtuais da “lacração” (por Alexandre Vasilenskas)

Um esclarecimento importante: eu posso ter críticas pontuais mas não tenho absolutamente indisposição nenhuma com pautas não econômicas (as "opressões" como são definidas atualmente). São lutas necessárias para a igualdade social que tenho como objetivo. Na área onde atuo em defesa do Sistema Único de Saúde, na luta antimanicomial e antiproibicionista tais movimentos já se … Continuar lendo Sobre subcelebridades virtuais da “lacração” (por Alexandre Vasilenskas)

Anúncios

A aberração do “sionismo de esquerda”: O PSOL tem de parar de dar total carta branca aos seus parlamentares (por Alexandre Vasilenskas)

Não existe erro maior no Psol que esse negócio de literalmente dar carta branca quase total para parlamentar. Nem o PT roots fez isso nos áureos tempos. O resultado são essas aberrações como ter que lidar com sionistas como se isso fosse um debate no interior da esquerda. Ontem li um texto sobre a "esquerda … Continuar lendo A aberração do “sionismo de esquerda”: O PSOL tem de parar de dar total carta branca aos seus parlamentares (por Alexandre Vasilenskas)

Ativismo judicial lavajateiro e o fenômeno dos “isentões” (por Alexandre Vasilenskas)

O atual ativismo judicial lavajateiro pode ser dividido em dois tipos de agentes: o messianismo pseudo-carbonário de figuras como o oligóide gospel. No primeiro grupo, expressam-se o fundamentalismo religioso e uma brutal ignorância histórica. Esses caras realmente acham que a “corrupção” (no sentido mais polissêmico possível do termo) é o nosso pecado original. Foram úteis, … Continuar lendo Ativismo judicial lavajateiro e o fenômeno dos “isentões” (por Alexandre Vasilenskas)

É possível comparar Israel com a Alemanha nazista ou a África do Sul do apartheid? (por Alexandre Vasilenskas)

Alemanha nazista ou África do Sul do apartheid? Reflexões sobre comparações históricas acerca de Israel. A excentricidade do PSol carioca (para um partido de esquerda) de abrigar sionistas em suas fileiras - devido ao deputado Jean Wyllys. Obrigou a esquerda a entrar num estranho debate sobre analogias. Já que um dirigente deles recentemente - para … Continuar lendo É possível comparar Israel com a Alemanha nazista ou a África do Sul do apartheid? (por Alexandre Vasilenskas)

Ou rompemos as amarras com qualquer ideia de conciliação com as oligarquias ou é melhor nos acostumarmos a ideia de clandestinidade (por Alexandre Vasilenskas)

As oligarquias nacionais estão um problema algo grave: a dilapidação dos direitos sociais durante o governo ilegítimo da ratazana golpista é odiada pela população. É qualquer candidato que a defenda tem zero chances de ganhar. Até mesmo o udenismo/punitivismo seletivo do judiciário está em vias de exaurir-se. Como Temer já demonstrou as raposas da direita … Continuar lendo Ou rompemos as amarras com qualquer ideia de conciliação com as oligarquias ou é melhor nos acostumarmos a ideia de clandestinidade (por Alexandre Vasilenskas)

Daquelas autocríticas de Dilma Rousseff… (por Alexandre Vasilenskas)

Assistindo a recente entrevista de Dilma onde transparece um sintoma algo curioso: ela se comporta como se não estivesse em uma posição de agente nos recentes acontecimentos que deram origem ao impeachment. Diz que Moro deveria ter sido preso mas não tomou medidas para isso. Diz que havia uma conspiração, mas manteve um ministro da … Continuar lendo Daquelas autocríticas de Dilma Rousseff… (por Alexandre Vasilenskas)

O quão “divertido” seria uma eleição com Ciro e Boulos? (por Alexandre Vasilenskas)

O divertido de uma eleição com Ciro e Boulos vai ser assistir Marina e Alckmin tendo que fazer campanha sem tergiversações udeno-policiais e obrigados a arrastar o cadáver do Temer. Desde 2006 que toda eleição presidencial é tomada por esse não assunto. Fora que o tucanato corre o risco de não contar com os votos … Continuar lendo O quão “divertido” seria uma eleição com Ciro e Boulos? (por Alexandre Vasilenskas)

A ampliação da repressão e o Estado de Exceção (por Alexandre Vasilenskas)

Deixa eu explicar uma coisa para vocês: quando a ditadura começou, ela não inaugurou obviamente a tortura. Negros e pobres sempre apanharam nas delegacias e presídios desse país. Só que evidentemente quando, por motivos políticos, ela se voltou contra militantes da esquerda com origem de classe média, e isso não representou uma "democratização" das sevícias … Continuar lendo A ampliação da repressão e o Estado de Exceção (por Alexandre Vasilenskas)

Junho de 2013: as limitações do projeto social-liberal e a marcha ré histórica (por Alexandre Vasilenskas)

Uma afirmação que é algo desagradável para muitas pessoas: junho de 2013 está morto. Aquilo representou de fato impasses do lulismo: os limites de um projeto de conciliação social-liberal que se manifestava em serviços públicos ainda precários e cidade engessadas do ponto de vista da mobilidade. Isso acabou O impeachment nos jogou numa marcha ré … Continuar lendo Junho de 2013: as limitações do projeto social-liberal e a marcha ré histórica (por Alexandre Vasilenskas)

O que foi o governo Eduardo Paes, vulgo Dudu Milícia? (por Alexandre Vasilenskas)

Tenho uma "afeição" especial pelo sujeito já que fui sindicalista no seu primeiro mandato e também foi quando pedi demissão da prefeitura do Rio. Tinha passado em Macaé e sabia que o período seria negro no Rio por um longo tempo. Paes foi o cabralismo a nível municipal. Cria do César Maia - seu primeiro … Continuar lendo O que foi o governo Eduardo Paes, vulgo Dudu Milícia? (por Alexandre Vasilenskas)