Número de policiais mortos no Estado do Rio passa de 3.200 desde 1994

Em 2016, 717 policiais ficaram feridos e 147 foram assassinados no Estado do Rio de Janeiro, segundo dados da Polícia Militar e do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Os dados se somam ao total de 3.087 agentes das forças policiais do estado mortos e 13.735 feridos entre 1994 e 2015, de acordo com outro levantamento … Continuar lendo Número de policiais mortos no Estado do Rio passa de 3.200 desde 1994

Mortes provocadas por policiais, e 10 casos de violência que chocaram o Rio

Mata-se muito no Brasil. O país é líder em número de homicídios no mundo: mais de 59 mil pessoas foram mortas em 2014, segundo o 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicação elaborada pelo Fórum de Segurança Pública. As estatísticas relacionadas à letalidade policial também não são animadoras: as mortes decorrentes de intervenção policial já … Continuar lendo Mortes provocadas por policiais, e 10 casos de violência que chocaram o Rio

‘Cadê o Amarildo?’ Pergunta feita em 2013 tomou ruas no Rio e até no exterior

Inicialmente dado como desaparecido, Amarildo Dias de Souza teria sido mais um número nas estatísticas, e o caso não teria sido investigado como assassinato se não fosse uma campanha iniciada nas redes sociais por movimentos como o Rio de Paz, as Mães de Maio e a Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência. A … Continuar lendo ‘Cadê o Amarildo?’ Pergunta feita em 2013 tomou ruas no Rio e até no exterior

Intervenção não melhorou segurança no Rio, diz estudo

A intervenção federal tem amplo apoio da população, mas, nos dois meses desde seu início, falhou em conter a violência no Rio de Janeiro: houve mais tiroteios e chacinas no estado, segundo revela um relatório independente divulgado nesta quinta-feira (26/04), sob o título À deriva: sem programa, sem resultado, sem rumo. O título do relatório produzido pelo Observatório … Continuar lendo Intervenção não melhorou segurança no Rio, diz estudo

15 meses de Prefeitura Crivella: Cultura e Segurança Pública

Esta é a primeira de uma série de duas matérias de monitoramento e crítica ao acompanhar a ausência do Prefeito Marcelo Crivella até então, e suas políticas nas áreas de cultura, segurança pública, intervenções urbanas e sociais. O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, tem uma gestão marcada por ausências. Até meados de fevereiro desse ano, … Continuar lendo 15 meses de Prefeitura Crivella: Cultura e Segurança Pública

Vamos falar de Rio, arrego, milícia, política, polícia e Marielle (por David Deccache)

Ao ler o título deste pequeno texto, muita gente deve estar se perguntando do que se trata esse tal de arrego. Explico: arrego é a taxa semanal que Batalhões da PM cobram para o tráfico das favelas locais funcionarem livremente. E o que acontece quando os traficantes decidem não pagar o arrego? A polícia invade … Continuar lendo Vamos falar de Rio, arrego, milícia, política, polícia e Marielle (por David Deccache)

Rio de Janeiro: crise fiscal, surto de violência ou projeto estrutural?

A partir de 2015 foi imposto à sociedade brasileira um cruel programa de austeridade fiscal, ou seja, um projeto de geração de desemprego. A austeridade, iniciada ainda no segundo governo Dilma, foi cristalizada e cruelmente aprofundada no governo Temer através da Emenda Constitucional nº 95 – o teto dos gastos, mais conhecido como “a PEC … Continuar lendo Rio de Janeiro: crise fiscal, surto de violência ou projeto estrutural?

O resquísimo do utopismo na esquerda e o problema da Segurança Pública: o grande calcanhar de aquíles da esquerda (por Diego Grossi)

Temos um baita problema: no que concerne ao tema da segurança pública prevalece na militância de esquerda (todas as correntes) uma concepção anarquista - apesar das boas reflexões e contribuições de parte ínfima de setores progressistas que se dedica ao tema de forma profunda e corajosa. E o problema tem raízes teóricas que precisam ser … Continuar lendo O resquísimo do utopismo na esquerda e o problema da Segurança Pública: o grande calcanhar de aquíles da esquerda (por Diego Grossi)

Duas posições sobre o massacre do Carandiru (SPFC Antifascista)

1992 foi um ano glorioso para o São Paulo FC, com as conquistas de sua primeira Libertadores e de seu primeiro Mundial de Clubes, além dos também internacionais Teresa Herrera, Ramón de Carranza e da Taça Cidade de Barcelona. Grande ano dentro de campo, catástrofe social fora dele. O fascista Luiz Antônio Fleury, então governador … Continuar lendo Duas posições sobre o massacre do Carandiru (SPFC Antifascista)

CCJ do Senado aprova compra de arma de fogo por moradores de áreas rurais

Projeto será enviado direto para a Câmara caso não haja requerimento para votação em Plenário. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que autoriza moradores da zona rural a adquirir uma arma de fogo para utilizar na segurança de sua família e propriedade. A proposta modifica … Continuar lendo CCJ do Senado aprova compra de arma de fogo por moradores de áreas rurais