Tirar foto ao lado de um homossexual prova que você não é homofóbico?

Hitler

Ser amigo de um homossexual, tirar uma foto ao lado de um homossexual, prova que você não é homofóbico e não irá persegui-los se lhe for dada a oportunidade?

O jornalista dos EUA, John Gunther, fala na página 6 de seu livro de 1936, Inside Europe, sobre a amizade de Hitler e Ernst Roehm, o único alemão conhecido que se referia a Hitler não como “Mein Fuhrer”(“Meu Líder”) mas como “Adolf” ou “Tu”:

“Por amigos de um homem, você o conhece. Mas Hitler tem muito poucos.
Durante anos, seu mais íntimo associado, sem sombra de dúvida, foi o capitão Ernst Roehm, chefe de gabinete da SA (Sturm Abteilung – Tropas de Assalto – Camisas Pardas) que foi executado em 30 de junho de 1934. De uma dúzia de homens na Alemanha Indiscutivelmente mais qualificado para saber, ouvi dizer que Roehm era o único homem na Alemanha, o ÚNICO alemão de 65 milhões de alemães com quem Hitler estava sob os termos Du-Fuss (Tu e Tu). Agora que Roehm está morto, não há um único alemão que chame Hitler de “Adolf”. Roehm era um notório homossexual, mas não se deve deduzir disso que Hitler é homossexual também”

Ernst Roehm era um oficial alemão, veterano da I Guerra Mundial, que se tornou um dos primeiros nazistas, entrando no Partido Nazista antes mesmo do próprio Hitler, de quem se tornou amigo e aliado político. Conhecido como excelente organizador político, ele comandou a poderosa SA (Sturm Abteilung ou “Tropas de Assalto”), que eram as milícias paramilitares nazistas vestidas com fardas marroms, o que lhes deu o nome de “camisas-pardas”. Estas milícias, que chegaram a 3 milhões de militantes no ano que os nazistas chegaram ao poder (pra se ter ideia, o Exército Alemão era obrigado a não ter mais que 100,000 militares como resultado do Tratado de Versalhes) eram conhecidas por entrar em brigas violentas com militantes comunistas, e por intimidar judeus.

Roehm também era homossexual assumido, o que era usado como argumento político pela oposição alemã contra os nazistas, assim como motivo de zombaria. De fato, muitos dos primeiros nazistas eram homossexuais – embora nenhum deles tenha atingido a fama ou o prestígio de Roehm.

Quando Hitler chegou ao poder, ele e Roehm se desentenderam politicamente. Hitler chegou ao poder com a ajuda de setores da burguesia industrial e financeira alemã, enquanto Roehm pertencia a uma ala mais radical do Nazismo(da qual também vinham os Irmãos Otto e Gregor Strasser), vinda das classes populares, e portanto defendia uma “Segunda Revolução” que nacionalizasse as empresas alemãs, o que horrorizou essa burguesia – cujo apoio financeiro era crucial a Hitler. Roehm também queria absorver o pequeno Exército alemão – que via como aristocrático e arcaico – em suas SA, o que ofendeu e horrorizou os generais alemães de origem aristocrática, tradicional e prussiana, que apoiavam Hitler. Essas elites olhavam os milicianos da SA como uma turba indisciplinada de rufiões. A resposta de Hitler foi a Noite das Facas Longas, em 1934, na qual Roehm, Gregor Strasser e seus aliados da SA foram todos executados e a SA perdeu muito de seu antigo prestígio para as recém-fundadas SSA.

Por fim, durante o Governo Nazista, homossexuais estiveram entre as principais vítimas da perseguição nazista. As leis contra homossexuais ficaram ainda mais repressoras, Em torno de 100 mil homossexuais foram presos durante o regime nazista, e entre 5 mil a 15 mil foram enviados para campos de concentração. O ministro da propaganda Goebbels disse pouco depois da ascensão de Hitler: “Devemos exterminar essas pessoas raiz e ramo; o homossexual deve ser eliminado ”.

A história de Roehm nos ensina duas coisas:

1) É perfeitamente possível ser um homossexual e ser um fascista. Homossexualidade não necessariamente é sinônimo de progressismo.

2) Só porque você tira fotos ao lado de gays e é amigo de gays, isso não prova que você não é homofóbico ou que não irá persegui-los se tiver a chance. Que isso fique claro, já que um certo deputado, candidato a Presidente, conhecido por ter falado todo tipo de impropério e absurdo homofóbico tenta provar para todos que ele não é homofóbico tirando fotos ao lado de partidários que são gays assumidos.

Claro, ao contrário de outros companheiros, eu me recuso a comparar este energúmeno com Hitler. Hitler, apesar de todos os atos sanguinários, genocidas e imperdoáveis de seu regime, tinha um nível de inteligência que lhe permitia – caso fosse brasileiro – ter um programa econômico coerente que não se limitasse a “Nióbio” e podia fazer um discurso cativante para as massas que não tivesse pérolas como “leite de Ornitorrinco de Amazônia.

Por Comunista Opressor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s