Lei das terceirizações: “Sacanagem burguesa” (por Érico Bomfim)

Uma das estratégias autorizadas com a nova lei das terceirizações é a “pejotização”, que consiste em fazer de conta que um trabalhador é uma empresa.

Desse modo, a pessoa jurídica Severino da Silva – formada única e exclusivamente pelo seu Severino da Silva, que vai se aposentar apenas no caixão – deixa de ter seus direitos garantidos enquanto trabalhador. Afinal, o seu Severino é uma “empresa” “prestadora de serviços”.

Eles fazem isso porque não podem simplesmente dizer que um trabalhador não pode mais ter seus direitos.

Eles driblam, burlam. São sacanas, sorrateiros, traiçoeiros, desonestos. São ladrões, porque roubam os trabalhadores. São mentirosos, porque escondem o que verdadeiramente fazem.


Érico Bomfim é formado em música pela UFRJ. Costuma tratar da política nacional brasileira e de notícias gerais sobre Cuba.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s